Quais os erros mais comuns na hora de registrar uma marca?

  • Compartilhar em:
Share on pinterest
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin

É totalmente compreensível existirem dúvidas em relação ao seu processo de registro de marca, e por isso, recomenda-se a contratação de uma empresa especializada nesse tipo de processo.

Para que não haja equívocos na hora do registro e para que sua marca esteja completamente protegida em todos os segmentos que atua. Conheça os principais erros cometidos em registros de marcas: Utilização de termos nominativos já registrados Esse é um erro cometido por empresas que acham que ao trocar vogais e letras, podem criar uma marca diferente daquela já registrada.

Por exemplo: trocar “s” por “z”, “i” por “y”, “o” por “u”, ou alterar a palavra utilizando letras repetidas, letras que alteram minimamente a palavra, mas não diferenciam seu som, por possuírem uma sonoridade semelhante.

E é exatamente essa sonoridade que o INPI avalia. Portanto, quando uma marca possui um som parecido com outra, seu registro não é autorizado.

Realizar a classificação de maneira incorreta. O INPI utiliza uma classificação internacional, chamada de nice, que totaliza trinta e quatro classes referentes a produtos e onze classes referentes a serviços.

Na hora de fazer o registro de marcas, para ter a proteção total do segmento em que a empresa atua, é importante verificar todas as classes em que os serviços e produtos oferecidos estão relacionados e protege-los em todas elas, caso contrário, abre-se uma brecha para que outra empresa, do mesmo segmento, registre a marca nas classes em que você não considerou e aí haverá duas concorrentes, com a mesma marca, aprovadas no INPI.

Utilização de uma marca fraca Uma marca fraca nada mais é que uma marca que possui termos de uso comum, nomes de domínio público, como bar, restaurante, loja, entre outros.

Caso o INPI aprove o registro de uma marca fraca, ele acrescentará sobre ela uma observação informando que não há exclusividade. Nesse caso, abrir franquias, por exemplo, torna-se impossível, pois é preciso que a marca seja única.

Por fim, outro erro comum é desrespeitar as leis e normas do INPI, como não cumprir os prazos das exigências e não enviar a documentação necessária conforme a lei de marcas e patentes.

Esses são alguns erros que muitas pessoas cometem principalmente por falta de conhecimento, por isso, ao iniciar o registro da sua marca, não faça isso sozinho! Conte com uma empresa que entenda do assunto e possa diminuir as etapas do processo para você. Quer registrar a sua marca? Fale com a Garra!

Entre em contato e
solicite nossa ajuda!

Fale com a gente! Temos a melhor solução
para proteger a sua criação!
Abrir chat